Arquivo para outubro 2013 | Página mensal de arquivo

Biodiversidade e sustentabilidade ambiental associadas à viticultura em debate

Preservar o património genético da videira e valorizar as questões associadas à biodiversidade e à sustentabilidade são os temas centrais do debate organizado pela ViniPortugal e a AVID – Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense -, que pretende envolver produtores de vinho, o sector e o público em geral, nos dias 4 e 5 de Novembro, no Porto e em Lisboa. 

Sob o mote “Biodiversidade em Viticultura: Sustentabilidade Ambiental, valor acrescentado para o Vinha e para o Vinho”, o seminário será realizado a partir das 14h, no dia 4 de Novembro, na Casa de Serralves, do Museu de Serralves, no Porto, e no dia 5 de Novembro, no Auditório 3, da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, com acesso livre. Antero Martins, Claire Villemant, Joel Rochard, Laura Torres e Ryan Opaz são alguns dos oradores deste seminário. 

A Biodiversidade e os Serviços do Ecossistema têm conquistado uma importância crescente no sector vitivinícola, que se tem empenhado cada vez mais na preservação dos seus recursos naturais e da sua paisagem. Assumindo, neste âmbito, particular destaque a preservação do património genético da videira, pela sua importância em vários aspectos, nomeadamente o das alterações climáticas, e a valorização de paisagens vitícolas mais diversas.

A sustentabilidade ambiental tem constituído uma preocupação crescente na vitivinicultura tendo em vista a promoção de práticas ecológicas com importância reconhecida, tanto para a viticultura (limitação natural de pragas, prevenção de fenómenos de erosão, sequestro de carbono) como para a sociedade em geral (regulação dos ciclos hidrológicos, conservação de espécies emblemáticas e turismo).

A preservação do património genético deve ser um factor prioritário para o sector, dado que a utilização de castas portuguesas imprime ao vinho português um caracter único e diferenciador muito reconhecido e valorizado internacionalmente. Devendo ser também relevante promover o conhecimento do consumidor sobre essa diversidade.

Programa

14h00 – Recepção dos convidados

14h30 – Sessão de abertura

Moderador: Jornalista Fernando Melo

14h50 – Biodiversidade e serviços ecossistémicos: o projecto EcoVitis: Prof.ª Laura Torres – CITAB/UTAD

15h10 – Os parasitóides da traça da uva: visão global sobre a sua diversidade e biologia: Dra. Claire Villemant – Muséum National d’Histoire Naturelle de Paris, França

15h30 – Da paisagem à biodiversidade: uma gestão sustentável dos territórios vitícolas: Dr. Joel Rochard – Institut Français de la Vigne et du Vin – França

15h50 – Diversidade das videiras autóctones portuguesas: valor natural, valor cultural e valor económico: Prof. Antero Martins, Prof. Jubilado do ISA / PORVID

16h10 – Debate

16h30 – Coffee break

16h50 – A percepção da diversidade das castas portuguesas- uma visão global: Dr. Ryan Opaz – Blogger de vinhos

17h10 – Biodiversidade – caso particular das empresas:

• Duorum Vinhos , S.A. – Eng. José Maria Soares Franco (4 Nov, Porto )

• Aveleda S.A. – Eng. Maria José Machado (4 Nov, Porto)

• Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro – Eng. Rui Soares (5 Nov, Lisboa)

• José Maria da Fonseca – Eng. Domingos Soares Franco (5 Nov, Lisboa)

17h50 – Debate

18h10 – Sessão de encerramento

18h30 – Porto de Honra

Fonte:  Wines of Portugal

Vinhos portugueses premiados na Ásia

Os vinhos portugueses alcançaram 4 medalhas de ouro, sendo que dois desses vinhos premiados com medalha de ouro foram eleitos para os prémios regionais de melhor vinho português tinto (Moura Basto Reserva 2010 da região do Tejo) e o melhor Vinho do Porto (Sandeman Tawny 30 anos).

Foram ainda premiados 16 vinhos com medalhas de prata e 38 com medalhas de bronze. Os vinhos portugueses conseguiram 16 posições no ranking dos vinhos recomendados. A maior parte dos vinhos premiados são tintos (52), seguidos dos brancos (16) e dos rosés (6).

Os prémios Decanter para a Ásia realizaram-se em Hong Kong e tiveram início o ano passado, mas rapidamente se impuseram como um dos mais importantes concursos asiáticos de vinhos.

Fonte:  Wines of Portugal

Serra da Estrela – «O encerramento das fábricas de lanifícios ditou a morte da região»

Há 50 anos, na região da Serra da Estrela prosperava a indústria dos lanifícios. «Respirava-se tranquilidade ao nível de empregos e de futuro», diz Luís Silva, autor do documentário «Lanifícios.doc». Hoje, o cenário captado pela câmara de Luís é diferente: fábricas abandonadas, máquinas obsoletas e uma região deprimida, onde a pouca indústria que subsiste é «assolada» pelos produtos asiáticos que entram no país a preços baixíssimos.

Açores – Roteiros explicam matemática nas calçadas

Os padrões das calçadas dos Açores, onde se destacam rosáceas e frisos, vão estar reunidos em roteiros desenhados por um investigador da universidade açoriana, que pretende conjugar matemática e património e estender o projecto às varandas e artesanato.

Território – Associação Habi(li)tar quer um Alentejo com iniciativa

Há três anos que a Associação Habi(li)tar trabalha na cidade de Beja para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos e incentivar o empreendedorismo. Partindo do apoio a crianças com deficiência, promovendo a sua integração na sociedade, a Habi(li)tar aposta na iniciativa e criação de objectivos pessoais, porque «o Alentejo tem potencialidade».

Coimbra – Museu Machado de Castro assinala cem anos a contar a sua história

O Museu Nacional de Machado de Castro (MNMC), em Coimbra, comemora em 2013 o centenário da sua abertura ao público, com diversas iniciativas, entre as quais uma exposição sobre a sua história. A festa dos cem anos termina em Dezembro.

Azeite – «Sector deve ser mais competitivo e melhorar o produto»

O sector olivícola nacional tem vindo a afirmar-se economicamente. Contudo, precisa de ser «mais competitivo» e tornar o produto mais «atractivo», segundo a Associação para o Desenvolvimento dos Municípios Olivícolas Portugueses. A entidade visa contribuir para o desenvolvimento da olivicultura através do debate, do turismo e outras iniciativas.

Turismo – Agências de viagem pedem pacto de regime para o sector

O presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) apela aos partidos políticos para que estabeleçam um pacto de regime para o sector de forma a não haver um constante regresso «à casa de partida».

Alpiarça – Cinco séculos de arte na Casa dos Patudos

A colecção de José de Mascarenhas Relvas, reunida ao longo da vida, compreende oito mil peças. O republicano viveu na Casa dos Patudos, em Alpiarça, espaço onde expôs a sua colecção reunindo pintura, escultura, cerâmicas do século XV ao XX. O proprietário doou tudo ao município ribatejano, embora com ressalvas. Uma delas: o quarto do seu filho nunca será aberto ao público.

Coimbra – Classificação da UNESCO faz aumentar interesse de investidores

A classificação com Património Mundial da UNESCO tem despertado o interesse de investidores privados em Coimbra. As entidades locais congratulam-se, sublinhando a necessidade de «salvaguarda e valorização» dos edifícios históricos.