Vinhos de Portugal premiados na China

Portugal somou dois troféus CWSA, a classificação mais alta da competição. O vinho Grand 'arte Chardonnay 2017, da DFJ Vinhos, foi nomeado o Vinho Português do Ano. O vinho branco Portinho do Covo 2016, da Cooperativa Agrícola Sto. Isidro de Pegões CRL, foi considerado o melhor Vinho Português do Ano na categoria “Melhor Valor”.

Para além dos troféus, os Vinhos de Portugal arrecadaram 24 medalhas de duplo ouro, 96 medalhas de ouro, 27 de prata e 23 de bronze. A avaliação foi realizada por um vasto painel de jurados, selecionados entre os maiores distribuidores de vinhos da China. A competição incluiu vinhos provenientes de 35 países.
 
Conheça a lista completa de premiados aqui.


Fonte:  Wines of Portugal

Municipios

URL: 
https://www.google.com/maps/d/embed?mid=1mhWeTru6WnIl2J8Uyo2BUSiVPVC2Q2XB" width="640" height="480"></iframe>

Municipios

URL: 
<iframe src="https://www.google.com/maps/d/embed?mid=1mhWeTru6WnIl2J8Uyo2BUSiVPVC2Q2XB" width="640" height="480"></iframe>

Municipios geminados

URL: 
https://www.google.com/maps/d/edit?hl=pt-PT&mid=1mhWeTru6WnIl2J8Uyo2BUSiVPVC2Q2XB&ll=43.9620689013517%2C12.010964549999926&z=6

Lisboa entre os 10 destinos a não perder em 2019 para a Wine Enthusiast

A revista Wine Enthusiast lançou um top 10 dos melhores destinos de 2019 para os amantes de vinho que adoram viajar. A cidade de Lisboa integra esta lista juntamente com a Tasmânia (Austrália), Temecula Valley (California), Maipo Valley (Chile), Thessaloniki (Grécia), Lake Garda (Itália), Banguecoque (Tailândia), Lavaux (Suíça), Seattle (Washington) e Beaujolais (França).
 
“Anteriormente conhecida por Estremadura, a região vinícola costeira de Lisboa e as suas pequenas subdenominações reflectem a diversidade vínica encontrada em todo o território nacional. Hoje, está na intersecção da preservação do património e congratula-se com a mudança. A área tem o nome de Lisboa, a cidade mais próxima e ponto central de exportação. Até recentemente, era uma das últimas grandes regiões ainda não descobertas da Europa mas suas fachadas dignas de serem fotografadas, as vistas para o mar, as extensas vinhas e a icónica Torre de Belém agora são retratadas com destaque nas redes sociais. E não deixe de apreciar todos os deliciosos vinhos locais dignos serem apreciados.”
 
Leia a notícia completa aqui.
 

Fonte:  Wines of Portugal

Um em cada cinco retalhistas internacionais quer adicionar vinhos portugueses ao seu portefólio

Portugal, África do Sul e Argentina são os mais procurados pelos retalhistas para expandir sua a gama de vinhos por novos países de origem. Esta nova gama de vinhos complementa ou substitui a seleção existente liderada por Itália, França, Espanha, Alemanha e Austrália. Portugal está, com uma percentagem de 21%, no topo dos países mais solicitados pelos importadores/distribuidores e retalhistas que planeiam expandir a sua gama de vinhos para novos países de origem até 2021.
 
Fique a conhecer o estudo completo aqui.

Fonte:  Wines of Portugal

Um em cada cinco retalhistas internacionais quer adicionar vinhos portugueses ao seu portefólio

Os vinhos portugueses são cada vez mais uma tendência nos mercados internacionais. Um em cada cinco retalhistas especializados e importadores de vinho colocam Portugal no topo das suas prioridades para complementar a gama de produtos do seu portefólio. A conclusão é do estudo “ProWein Business Report”, desenvolvido pela ProWein em colaboração com a Universidade alemã de Geisenheim, que, pelo segundo ano consecutivo, posiciona Portugal como um país em afirmação no panorama internacional do vinho.

Segundo os resultados deste estudo, que na edição de 2018 ouviu mais de 2.300 especialistas da indústria do vinho oriundos de 46 mercados internacionais, Portugal lidera o top das novas origens vitivinícolas mais procuradas pelos retalhistas ouvidos para alargar a sua carteira de produtos, ficando à frente da África do Sul e da Argentina. Os dados revelam que estas são as opções mais referidas pelos retalhistas nos seus planos de investimento até 2021 e destinam-se a completar ou substituir parcialmente as gamas existentes, dominadas até agora por Itália, França, Espanha, Alemanha e Austrália.

Aprofundando esta análise, verifica-se que Portugal está no topo das preferências dos retalhistas e importadores da Europa Central, representando a opção de 23% dos inquiridos originários desta área geográfica, deixando atrás a África do Sul (21%) e Eslovénia (17%). Também na Alemanha os vinhos portugueses estão no topo das preferências (23%), seguidos pelos vinhos da Argentina (21%) e da África do Sul (20%).

Encarado como o barómetro de tendências mais abrangente do sector internacional de vinhos, o “ProWein Business Report” demonstra que a deteção de oportunidades em novas origens de vinhos é cada vez mais uma orientação estratégica dos retalhistas e importadores. O estudo demonstra que quase um em cada dois retalhistas que visitam a ProWein, o maior evento mundial no sector vitivinícola, planeia expandir a sua gama com vinhos de novas origens. Por outro lado, é apontado que os vinhos originários de regiões menos difundidas têm um potencial particularmente elevado para serem incluídos nos portefólios especializados em retalhistas de vinho e gastronomia.



Fonte:  Wines of Portugal

Vinhos Portugueses no Top 100 da Wine Enthusiast

O José Maria da Fonseca 2016 José de Sousa Red (Alentejano) conquistou o 11º lugar da tabela e foi o vinho português com melhor classificação na lista. A Wine Enthusiast descreve-o como “um vinho firmemente ancorado em taninos maduros. Tem concentração e uma textura densa, com camadas de frutos silvestres e acidez. Parcialmente fermentado em ânforas de argila, o vinho tem uma borda particularmente suculenta.”

Este ano, o painel de degustação da Wine Enthusiast analisou mais de 24 000 vinhos de todo o mundo, explorando uma infinidade de regiões, estilos e preços. Esta seleção anual dos melhores entre os melhores mostra a incrível diversidade de vinhos de alta pontuação no mercado. Cada um foi escolhido por diferentes razões, incluindo os altos índices da relação qualidade-preço, boa disponibilidade no mercado e um factor x.

Vinhos portugueses no Top 100 da Wine Enthusiast

# 11º: José Maria da Fonseca 2016 José de Sousa Tinto, Alentejo – 93 pontos
# 30º: Poças 2016 Vintage,Porto, Douro – 96 pontos
# 66º: Quinta da Rede 2016 Grande Reserva Branco, Douro – 92 pontos (escolha do editor)
# 69º: Fiuza 2016 Reserva Premium Alicante Bouschet, Tejo – 92 pontos
# 79º: Herdade do Esporão 2015 Esporão Reserva Tinto, Alentejo – 91 pontos (escolha do editor)
# 90º: J. Portugal Ramos 2017 Alvarinho, Vinho Verde – 90 pontos


Fonte:  Wines of Portugal

Estados Unidos da América, Canadá, China e Brasil são apostas dos vinhos portugueses para 2019

> Portugal é o nono maior exportador mundial de vinhos
> França e Estados Unidos são principais destinos de exportação nacional
> Brasil é o mercado onde os vinhos portugueses mais cresceram em valor
> Crescente aposta em eventos para consumidores é linha orientadora da estratégia de promocional da ViniPortugal

A fileira do vinho de Portugal irá em 2019 investir 14 milhões de euros na promoção internacional, cabendo à ViniPortugal cerca de 6,5 milhões de euros, dos quais 60% deste valor a ser destinado aos quatro principais mercados desta estratégia – Estados Unidos da América, Canadá, China e Brasil. A integração da Dinamarca e do México no plano de acção para o próximo ano, elevando para 16 mercados estratégicos, e a aposta crescente em eventos para consumidores para dar a conhecer a qualidade e diversidade dos vinhos portugueses são as grandes novidades do Plano Sectorial de Marketing e Promoção para 2019 da ViniPortugal, que tem a chancela “Wines of Portugal”.

Para Jorge Monteiro, presidente da ViniPortugal, “as apostas da estratégia de promoção para o próximo ano espelham uma ambição clara em levar a chancela “Wines of Portugal” a um número cada vez mais crescente de destinos de exportação. Entendemos que, para além dos Estados Unidos, Canadá, China e Brasil, que estão no topo do nosso investimento pelo crescimento que temos vindo a conquistar de forma consistente, é estratégico explorar outras oportunidades para darmos seguimento à estratégia de diversificação de mercados. É nesse contexto que em 2019 vamos apostar na Dinamarca e no México, dando seguimento ao bom acolhimento que os vinhos portugueses têm tido nestes territórios”.

Relativamente ao aumento do número de acções dirigidas a consumidores, o presidente da ViniPortugal afirma ser um passo que decorre da evolução sustentada nos mercados prioritários. “Ao atingirmos uma distribuição consistente em mercados relevantes, como é o caso dos Estados Unidos, do Canadá e do Brasil, estamos em condições de dar um novo passo e levar o vinho até ao consumidor final. Em 2019 vamos apostar mais neste tipo de iniciativas, que dão notoriedade à marca “Wines of Portugal”, e reduzir um pouco as acções para profissionais em alguns mercados”, afirma Jorge Monteiro.
A dinamização de eventos B2B, com reuniões one-to-one de angariação de importação, visitas de comitivas de mercados estratégicos, a participação em feiras para profissionais, como a ProWein (Alemanha), Feira APAS (Brasil), Chengdu Spring Fair e ProWein Xangai (China) e Vinexpo (França), e a realização de  22 Provas “Vinhos de Portugal” nos Estados Unidos, Brasil, Angola, Canadá, China, Japão, Noruega, Coreia do Sul, Suíça, Rússia, Reino Unido, Alemanha, Polónia e Dinamarca são iniciativas em destaque no Plano Sectorial de Marketing e de Promoção para o próximo ano.

O reforço da aposta na educação e formação, com academias de formação e jantares vínicos dedicados aos vinhos nacionais para profissionais nos Estados Unidos, Brasil, Angola, Canadá, Japão, Noruega, Suíça, Rússia, acções de relações públicas, assessoria de imprensa e comunicação digital são outras apostas da ViniPortugal.

França e Estados Unidos lideram exportações. Brasil é o mercado que mais cresce em valor e em preço médio.
 
De acordo com os dados apresentados pelo Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) no Fórum Anual dos Vinhos Portugueses, realizado esta quinta-feira em Coimbra, as exportações dos vinhos portugueses cresceram 4% em volume e 5% em valor e tiveram um aumento de 1,3% no preço médio em 2018 face ao ano passado (dados apurados até setembro de 2018). França, Estados Unidos e Reino Unido são os três principais destinos de exportação dos vinhos portugueses, representando 33% do vinho exportado. A liderança é ocupada pela França, com um crescimento de 12,9% em volume e de 7,8% em valor em 2018 das exportações nacionais face ao ano transacto.  

Apesar de ficar fora do pódio, o Brasil é um mercado em evidência, com os vinhos portugueses a terem um desempenho muito positivo, com um crescimento de 19,8% em valor e um aumento de 11,2% no preço médio em 2018 face a 2017, o que consubstancia a melhor performance no top-10 dos principais mercados de destino dos vinhos portugueses, que inclui ainda países como Alemanha, Canadá, Bélgica, Países Baixos, Angola e Suíça. Em conjunto, estes mercados representam 72% da exportação nacional.

Nota final para o desempenho no mercado da Alemanha, com um crescimento de 14% em volume e de 10,7% em valor, e na Suíça, com um crescimento de 7,2% em volume e de 9,4% em valor, que espelham a aposta sustentada na promoção da marca “Wines of Portugal” junto destes mercados.

“Os dados revelados, com particular ênfase para os crescimentos interessantes registados no Canadá e no Brasil, mostram que Portugal continua no bom caminho para ser reconhecido como um actor importante do comércio tradicional, com uma qualidade sustentável e consistente. Acreditamos que será possível fechar o ano de 2018 atingindo o patamar de 830 milhões de euros nas exportações, que nos deixa lançados para atingir a nossa ambição de chegar aos mil milhões de euros em 2022.”

“O nosso país encontra-se no 9.º lugar no ranking mundial, atrás da Nova Zelândia e estando à frente de países como África do Sul e Argentina. Importa continuar a trilhar este caminho, consolidando nos mercados onde temos crescido de forma visível ao longo dos últimos anos e apostando em novos mercados, com uma postura competitiva e profissional. A diversificação de mercados tem de continuar a ser uma prioridade para os vinhos portugueses. Temos de sair da chamada “zona de conforto” e alocar tempo, energia e recursos para ser bem-sucedidos em mercados mais exigentes”, conclui Jorge Monteiro.

ViniPortugal cria Prémio “Personalidade do Ano” e prepara abertura de sala de provas renovada no Porto


Na sua intervenção de encerramento do Fórum, o presidente da ViniPortugal, Jorge Monteiro, anunciou a criação do Prémio “Personalidade do Ano”, destinado a distinguir personalidades que se têm afirmado na promoção dos vinhos portugueses em mercados internacionais. Entre Dezembro de 2018 e Janeiro de 2019 haverá lugar a uma pré-selecção dos candidatos, seguida da votação final na plataforma da ViniPortugal dedicada aos agentes económicos. Os vencedores da primeira edição desta iniciativa serão conhecidos na Gala do Concurso Vinhos de Portugal, que terá lugar no dia 10 de Maio, no Porto.

Outras das novidades anunciadas foi a abertura em breve da nova Sala de Provas Vinhos de Portugal no Porto. A sala, até agora localizada no Palácio da Bolsa, passa a contar com um espaço renovado na Rua das Flores.

Promovido anualmente pela ViniPortugal, o Fórum Vinhos de Portugal pretende ser um momento de análise e de debate sobre a realidade do sector vitivinícola nacional, com o contributo de entidades reguladoras e de promoção, produtores e convidados de áreas relevantes, e o palco para a apresentação da estratégia de promoção nacional e internacional dos Vinhos Portugueses para o ano seguinte.




Fonte:  Wines of Portugal

Vinhos de Portugal premiados no International Wine Challenge 2019

A 36ºedição do concurso International Wine Challenge distinguiu 181 vinhos Portugueses com 10 medalhas de ouro, 47 medalhas de prata e 70 medalhas de bronze. A região do Alentejo é até agora a região mais premiada com 49 medalhas.

Portugal brilhou na primeira etapa do International Wine Challenge (IWC) 2019, conquistando o top cinco dos mais premiados, depois de França, Austrália, Espanha e Itália. O IWC divide-se em dois momentos diferentes de degustação. A Tranche 1 decorreu em Novembro e a Tranche 2 vai acontecer em Abril de 2019. Os Troféus resultam da degustação dos vinhos premiados com medalhas de ouro nas duas Tranches. O processo de avaliação realizou-se com os vinhos divididos no contexto de estilo, país e região.
 
Conheça a lista completa de premiados aqui.


Fonte:  Wines of Portugal
close
Facebook Iconfacebook like button