Abertas as inscrições para o maior evento de vinhos portugueses no Brasil

Junho será pelo segundo ano consecutivo o mês dos vinhos portugueses no Brasil. Vinhos de Portugal, que já é um evento obrigatório na agenda do Rio de Janeiro, vai realizar-se entre os dias 1 e 3 de Junho, na cidade maravilhosa, e no fim-de-semana seguinte, de 8 a 10 de Junho, terá a segunda edição em São Paulo a coincidir com a celebração do Dia de Portugal.

Ao longo dos últimos quatro anos os eventos levaram 28 mil consumidores e leitores ao Rio e a São Paulo. “A 5.ª edição no Rio e a segunda em São Paulo acontecem num contexto económico claramente diferente”, afirma Jorge Monteiro, presidente da ViniPortugal, parceira do evento desde o início, em 2014. “Com um crescimento das exportações no mercado acima de 50% e com uma quota que passou de 10,7% para 12,6% em um ano, é claramente com ‘os olhos postos’ na Argentina que Portugal deve marcar presença nos dois eventos de 2018, porque acreditamos que nos podemos tornar o segundo país fornecedor de vinhos do mercado no Brasil.” Em 2017, 72 produtores participaram na edição carioca e 66 na edição em São Paulo.

“Estamos convictos que a chave do nosso sucesso está nos consumidores do Rio e de São Paulo, e assim reforçamos o nosso investimento contando com a maior participação de sempre, quer dos produtores e importadores, quer do público carioca e paulista”, conclui o presidente da ViniPortugal.  

Vinhos de Portugal no Rio volta a decorrer no CasaShopping, na Barra da Tijuca, mas desta vez num novo sítio dentro do espaço comercial. Em São Paulo, o Shopping JK Iguatemi deve ser o local escolhido. Cada evento tem a duração de três dias, nove sessões de duas horas de mercado para consumidores e uma específica para profissionais, quase 20 provas com críticos portugueses e brasileiros, provas especiais com o único Master of Wine de Língua Portuguesa, Dirceu Vianna Júnior, que vive em Londres, e cerca de 50 sessões de Tomar um Copo, bate-papos informais com críticos sobre regiões vitivinícolas específicas. Entre os críticos e jornalistas já confirmados estão Manuel Carvalho, Alexandra Prado Coelho, Rui Falcão, Luís Lopes e Jorge Lucki.

Os organizadores - os jornais PÚBLICO, O Globo e Valor Económico (em São Paulo) - querem expandir ainda mais a venda de vinhos na área de convivência dos eventos nas duas cidades, aberta para todos os produtores que tenham importadores no Brasil, e ampliar o espaço de gastronomia. Como nos anos anteriores, será publicado o suplemento especial sobre vinhos portugueses co-editado pelo jornalista do PÚBLICO Manuel Carvalho. A tiragem é de 200 mil exemplares.

O objectivo este ano é aumentar o público e consolidar de vez o posicionamento na maior cidade e capital financeira do Brasil deste que já que é o maior evento de vinhos portugueses no estrangeiro. Até agora, além da parceria com a ViniPortugal, a iniciativa tem o apoio da Comissão Regional do Alentejo e do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto (IVDP) e da Comissão do Dão, o que garante provas com destaque para os vinhos produzidos nas três regiões. Os eventos contam com a consultoria e apoio logístico da empresa Adegga, cujo fundador, André Ribeirinho, é o colaborador português do guia de vinhos mais vendido no mundo, o Hugh Johnson´s Pocket Wine Book.

As inscrições aos produtores começam nesta terça-feira através da ViniPortugal, parceira dos jornais, e vão até ao dia 31 de Janeiro. Mais informações sobre as inscrições aos produtores podem ser obtidas junto de Mariana Feijó ou pelo telefone 213 569 898 e sobre o evento com Inês Pinto. A venda de bilhetes ao público em geral deve começar um mês e meio antes dos eventos. Quem quiser saber mais pode seguir a página do Facebook Vinhos de Portugal.
Fonte:  Jornal Público

Academia Vinhos de Portugal forma sommeliers espanhóis

Promover o interesse e o conhecimento pelos vinhos portugueses em Espanha são os principais objectivos da iniciativa que a Academia Vinhos de Portugal, da ViniPortugal, vai realizar junto de sommeliers daquele país. Serão realizadas ações em 10 cidades de Espanha e pretende-se chegar aos 300 formandos. O projeto arranca no dia 15 de Janeiro, em Madrid. 

A Academia Vinhos de Portugal enquadra-se na estratégia de reforço da educação e promoção da marca Wines of Portugal no mercado espanhol, em particular junto de sommeliers, que têm um papel fundamental no aconselhamento e na recomendação de vinhos junto de profissionais de hotelaria e restauração bem como junto dos clientes finais.

As formações serão ministradas por Sofia Salvador, Wine Educator da ViniPortugal, e Sara Peñas, Sommelier e Formadora de Vinhos nas melhores instituições de ensino espanholas. A primeira sessão, liderada por Sofia Salvador, decorrerá no dia 15 de Janeiro, na Escuela de Hostelaría de Madrid, das 17h às 20h. As restantes sessões, ministradas por Sara Peñas, decorrerão em datas e locais a divulgar em breve. 

Cada formação, certificada com o Nível de Iniciação da Academia Vinhos de Portugal, terá a duração de três horas e dará a conhecer a realidade dos vinhos portugueses, nomeadamente tipos de vinhos, castas, regiões, climas e solos, prova de vinhos e a sua excelente capacidade de harmonização gastronómica.
 

Fonte:  Wines of Portugal

Vinhos de Portugal premiados na China

Portugal somou dois troféus CWSA, a classificação mais alta da competição. O tinto Gáudio Clássico 2014, da Ribafreixo Wines, foi nomeado o Vinho Português do Ano. O vinho Escada Reserva 2013 foi considerado o melhor Vinho Português do Ano na categoria “Melhor Valor”. 
 
Para além dos troféus, os Vinhos de Portugal arrecadaram 10 medalhas de duplo ouro, 74 medalhas de ouro, 14 de prata e 15 de bronze. A avaliação foi realizada por um vasto painel de jurados, selecionados entre os maiores distribuidores de vinhos da China. A competição incluiu vinhos provenientes de 35 países.
 
Conheça a lista completa de premiados aqui.
 
 

Fonte:  Wines of Portugal

Vinhos portugueses somam medalhas no Vinalies Internationales

Uma das mais importantes competições de vinho de França atribuiu 37 medalhas ouro e 65 de medalhas de prata aos vinhos portugueses. A 23ª edição do concurso reuniu mais de 3520 amostras de vinho, de todas as regiões vitivinícolas do mundo. A região do Tejo somou 42 medalhas e foi a grande vencedora entre as regiões portuguesas premiadas. As regiões Douro e Porto e Alentejo estão também entre as regiões mais premiadas.

O principal objetivo deste concurso é enfatizar a capacidade de maturação e as qualidades intrínsecas dos vinhos. O Vinalies Internationales decorreu em Paris e é organizado pela União dos Enólogos de França.
 
Consulta a lista completa de premiados aqui.
 
Fonte:  Wines of Portugal

Portugal eleito o “Melhor Destino do Mundo” nos World Travel Awards

Portugal foi eleito o “Melhor Destino Turístico do Mundo” na cerimónia dos World Travel Awards, que aconteceu este domingo no hotel JW Marriott Phu Quoc Emerald Bay, no Vietname. Lisboa ganhou, pela primeira vez, o prémio de “Melhor Destino para City Break” e a Madeira foi considerada “Melhor Destino Insular do Mundo”.
 
Portugal é o primeiro país europeu a conquistar o título. Os Parques de Sintra-Monte da Lua foram considerados o “Melhor Exemplo de Recuperação de Património “ e a entidade Turismo de Portugal levou para casa os prémios “Melhores Campanhas de Promoção Turística” e “Melhor Organização de Turismo do Mundo”.
 
Portugal conquistou seis distinções na 24ª edição dos World Travel Awards, considerados “os óscares do turismo”. Os World Travel Awards foram criados em 1993. A votação é realizada pelo público em geral e por mais de 200 mil profissionais de Turismo, oriundos de 160 países.
 

Fonte:  Wines of Portugal

Vinhos portugueses premiados na Ásia

O vinho da Madeira Henriques & Henriques, Single Harvest Boal 2000 alcançou a melhor distinção da competição, a medalha “Platinum - Best in Show”. Os vinhos Bacalhôa, 10 Anos, Moscatel Roxo de Setúbal e Cartuxa EA Reserva 2015 foram distinguidos com medalha “platina – melhor fortificado português” e medalha “platina – melhor tinto português”, respetivamente.

O vinho Casa Ermelinda Freitas, Moscatel Roxo de Setúbal 2010 foi distinguido com medalha de ouro. À parte disso, Portugal somou ainda 23 medalhas de prata e 100 medalhas de bronze. Os vinhos portugueses conseguiram 27 posições no ranking dos vinhos recomendados. A maior parte dos vinhos premiados são tintos (106), seguidos dos brancos (43) e dos fortificados (8).

Mais de 50 jurados especialistas, incluindo Mestres Sommeliers e os principais paladares na região da Ásia, avaliaram 3235 vinhos durante a DAWA 2017 em Hong Kong, durante o mês de Setembro.

Conheça os resultados completos aqui.


Fonte:  Wines of Portugal

Concerto com Moonspell

 

Os Moonspell apresentam o novo disco/conceito 1755
sobre o Terramoto de Lisboa, o qual será totalmente
cantado em português. No entanto, os Moonspell estão
a festejar 25 anos, pelo que o espetáculo será também
uma viagem pela sua história, sendo também apresentados
alguns dos temas que integram o trabalho Best of
25 anos – Under The Spell. A banda mais importante da
história do metal em Portugal, agora numa sala perto
de si.

Os Moonspell apresentam o novo disco/conceito 1755 sobre o Terramoto de Lisboa, o qual será totalmente cantado em português. 

Estados Unidos, Canadá e China são apostas estratégicas dos vinhos portugueses para 2018

•    Criar valor para os vinhos portugueses é vector de afirmação no mercado internacional
•    Estados Unidos são principal destino dos vinhos portugueses
•    Brasil e Angola recuperam após período de quebra nos últimos dois anos
•    China e Canadá com perspetivas animadoras de crescimento em volume, valor, preço médio e consumo per capita

A fileira do vinho de Portugal irá em 2018 investir 13 milhões de euros na promoção internacional, cabendo à ViniPortugal cerca de 6,5 milhões de euros, dos quais 24% deste valor nos Estados Unidos, principal destino das exportações dos vinhos portugueses. Canadá, China – aqui com um foco particular em Macau -, Rússia, Suíça e Polónia são outros dos 14 mercados prioritários em foco na estratégia promocional, que tem a marca “Wines of Portugal” como chancela.

A realização pela primeira vez de uma prova “Wines of Portugal” na Rússia é uma das novidades da estratégia promocional para o próximo ano. A ViniPortugal vai dinamizar 21 provas de vinhos, havendo um alargamento a novas cidades da Polónia e da Suíça bem como a Macau comparativamente ao plano desenvolvido em 2017.

Para Jorge Monteiro, presidente da ViniPortugal, “o reforço da aposta promocional nos Estados Unidos visa consolidar a nossa presença no mercado líder para os vinhos portugueses e a montra de referência internacional do sector”.

“Somos já reconhecidos com respeito como um actor importante do comércio tradicional, com uma qualidade sustentável e consistente, posicionado em 9.º lugar no ranking mundial, atrás da Nova Zelândia e estando à frente de países como África do Sul e Argentina. O sucesso do nosso posicionamento passa por dar valor aos vinhos portugueses. Esse caminho passa por apostar mais em vinhos certificados, pela aposta no enoturismo como local de promoção das marcas e do próprio território e, acima de tudo, pela adopção de uma atitude mais profissional, com melhor comunicação, profissionalismo na negociação e um acompanhamento atento e cuidado do trade”, conclui Jorge Monteiro.

O Plano Sectorial de Marketing e Promoção para 2018, dado a conhecer no Fórum Anual dos Vinhos Portugueses, que decorreu no dia 29 de Novembro na Curia, inclui diferentes iniciativas, desde eventos B2B assentes em visitas de comitivas de importadores dos Estados Unidos, Rússia e Canadá a Portugal, provas de vinho adaptadas a cada mercado, realização de feiras e festivais para consumidores no Brasil, Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido e Suécia, acções de formação e educação para profissionais do sector da hotelaria e restauração, comunicação digital, publicidade e patrocínios, bem como iniciativas de relações públicas dirigidas a decisores e influenciadores.
 
Estados Unidos lideram exportações. Angola e Brasil recuperam. Canadá e China com perspectivas animadoras de crescimento

Os Estados Unidos constituem um dos principais mercados importadores de vinhos portugueses, registando um crescimento composto anual de 9,2% em volume das importações de vinho português no período entre 2011 e 2016. O top-10 dos principais mercados de destino dos vinhos portugueses inclui países como França, Reino Unido, Alemanha, Canadá, Bélgica, Países Baixos, Angola e Suíça. Estes mercados representam 63,5% das exportações totais em volume e 73% em valor.

Analisando os dados disponibilizados pelo Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) durante o Fórum Anual dos Vinhos de Portugal 2017, destaca-se a recuperação em 2017 do desempenho dos mercados de Angola e do Brasil face ao ano transacto. Angola registou em 2017 um crescimento de 102,2% em volume e de 99,4 em valor, enquanto o Brasil cresceu 55,2% em volume e 60,2% em valor no mesmo período.

Destaque ainda para o desempenho do Canadá, que se tem vindo a consolidar como um destino em afirmação para os vinhos portugueses, atingindo no período em análise um crescimento de 6,6% em volume e de 10,7% em valor. Uma nota final para a procura dos vinhos portugueses por parte da China, em linha com as alterações das tendências de consumo de vinho neste país asiático. Em 2016 a China representou 2,6% em volume e 2,5% em valor das exportações nacionais. Tanto o Canadá como a China apresentam perspetivas de crescimento animadoras para os vinhos portugueses em volume, valor, preço médio e consumo per capita.

Para Jorge Monteiro, presidente da ViniPortugal, os dados apresentados no Fórum são bastante animadores para os vinhos portugueses. “Depois da ligeira quebra registada em 2016, as exportações de vinho de mesa estão novamente a crescer, superando os valores alcançados em 2016. A consolidação dos Estados Unidos como principal mercado de destino dos vinhos portugueses, o crescimento sustentado no Canadá e a recuperação do desempenho de Angola e Brasil, com o regresso em força dos vinhos nacionais, dão-nos motivos para fazermos um balanço positivo deste ano. Esperamos conseguir fechar 2017 ultrapassando a barreira dos 800 milhões de euros em exportações”.

No que se refere à evolução das exportações por categoria, merece destaque o desempenho do vinho licoroso Madeira em volume, com um crescimento de 39,3% face a 2016. No que diz respeito a valor, destaca-se a categoria dos espumantes, com um crescimento de 30,7%, acompanhado por um significativo aumento do preço médio. As categorias de vinhos DOP (Denominação de Origem Protegida) e IGP (Indicação Geográfica Protegida) representam em conjunto cerca de 40% do vinho nacional exportado e cerca de 42% em valor.

Consumidor nacional prefere vinho tinto e em garrafa

Durante o Fórum Anual dos Vinhos de Portugal foi apresentada também uma caracterização do comportamento de consumo de vinho em Portugal. Segundo os dados apresentados pelo IVV, recolhidos até Setembro de 2017, no que concerne a vinhos tranquilos, a preferência do consumidor nacional recai sobre o vinho tinto, quer em volume (cerca de 1 milhão de hectolitros), quer em valor (vendas na ordem dos 305 milhões de euros). No que diz respeito ao formato de acondicionamento, a preferência recai sobre a garrafa. Até Setembro deste ano foram vendidos e/ou consumidos em Portugal Continental cerca de 831 mil hectolitros em garrafa, a que correspondeu cerca de 351 milhões de euros. O preço médio da venda do vinho em garrafa situa-se, até Setembro de 2017, em cerca de quatro euros por litro.

No que diz respeito a regiões vitivinícolas e focando em vinhos certificados, os vinhos do Alentejo ocuparam a liderança de vendas ao longo dos três trimestres de 2017 em termos de volume (cerca de 301 mil hectolitros) e de valor (cerca de 133 milhões de euros). A região dos Vinhos Verdes ocupa a 2.ª posição, com cerca de 142 mil hectolitros vendidos e cerca de 59 milhões de euros em valor.

Promovido anualmente pela ViniPortugal, o Fórum Vinhos de Portugal pretende ser um momento de análise e de debate sobre a realidade do sector vitivinícola nacional, com o contributo de entidades reguladoras e de promoção, produtores e convidados de áreas relevantes, e o palco para a apresentação da estratégia de promoção nacional e internacional dos Vinhos Portugueses para o ano seguinte.
 
Fonte:  Wines of Portugal

Vinhos portugueses no Top 100 dos ‘Best Buys’ da Wine Enthusiast

O vinho tinto da Casa Santos Lima 2014 Stones & Bones da região de Lisboa conquistou o quarto lugar, com 90 pontos, no top '100 Best Buys' da Wine Enthusias. A conceituada Wine Enthusiast descreve-o como um “vinho arrojado, repleto de especiarias e taninos ricos. Com sabores de amora, é concentrado, denso e certamente maduro. O fim mostra um caráter encorpado, seco e frutado.” No total, Portugal conquistou 9 premiações e foi o 3º país mais premiado da lista a seguir aos Estados Unidos da América e França.

Todos os anos, a revista Wine Enthusiast publica o "Top 100 Best Buys", ou seja a lista ordenada de vinhos que possuem a melhor relação de qualidade/preço. Dos mais de 21 mil vinhos avaliados no ano passado, menos de 1400 foram premiados com a designação “Best Buy”. Contudo, apenas os 100 melhores integram nesta lista dedicada aos amantes de vinho que se recusam a comprometer a qualidade, independentemente da ocasião.

Vinhos portugueses no Top 100 Best Buys 2017  da Wine Enthusiast

#4 Casa Santos Lima 2014 Stones & Bones Red (Lisboa) – 90 pontos

#19 Casa da Passarella 2016 Branco White (Dão) – 90 pontos

#25 Wines & Winemakers 2015 Lua Cheia em Vinhas Velhas Red (Douro) – 90 pontos

#34 Casa Agricola Santos Jorge 2014 Morgado da Canita Tinto Red (Alentejano) – 88 pontos

#39 DFJ Vinhos 2016 Grand'Arte Alvarinho (Lisboa) – 90 pontos

#54 J. Portugal Ramos 2015 Ramos Reserva Red (Alentejano) – 90 pontos

#59 Adega Vila Real 2013 Reserva Red (Douro) – 90 pontos

#75 Sogrape 2015 Silk & Spice Red (Portuguese Table Wine) – 90 pontos

#84 Quinta de Soalheiro 2016 Allo Loureiro-Alvarinho White (Minho) – 90 pontos


Fonte:  Wines of Portugal

Vinhos Portugueses no Top 100 da Wine Enthusiast

O Taylor’s 325º Aniversário Edição Limitada Vinho do Porto conquistou o 9º lugar da tabela e foi o vinho português com melhor classificação na lista. Trata-se de um excelente blend de vinhos que envelhecem em madeira nas caves Taylor’s os melhores componentes destinados aos futuros Tawnies de 10, 20, 30 e 40 anos. A edição foi concebida para comemorar o 325º aniversário da empresa.  A Wine Enthusiast descreve-o como um porto repleto de frutas ricas, possui uma grande profundidade e riqueza picante, embora também seja impressionantemente fresco. Frutas secas e ameixas vermelhas são elevadas com uma pitada de madeira esfumaçada e boa acidez.”

Este ano, o painel de degustação da Wine Enthusiast analisou mais de 23.000 vinhos de 17 países. Esta seleção anual dos melhores entre os melhores mostra a incrível diversidade de vinhos de alta pontuação no mercado. Cada um foi escolhido por diferentes razões, incluindo os altos índices da relação qualidade-preço, boa disponibilidade no mercado e um factor x.

Vinhos portugueses no Top 100 da Wine Enthusiast

# 9º: Taylor’s 325º Aniversário Edição Limitada Vinho do Porto – 97 pontos
# 13º: Cartuxa 2014 Pêra-Manca Branco, Alentejo – 95 pontos
# 24º: Monte da Ravasqueira 2014 Vinha das Romãs Tinto, Alentejo – 94 pontos
# 34º: Mouchão 2012 Ponte das Canas Tinto, Alentejo – 93 pontos
# 56º: Quinta da Rede 2015 Grande Reserva Branco, Douro – 93 pontos
# 74º: Aveleda 2015 Reserva da Família Branco, Bairrada – 92 pontos


Fonte:  Wines of Portugal
close
Facebook Iconfacebook like button